Falece J.I.Packer (1926-2020)

Faleceu hoje, aos 93 anos, o pastor anglicano e professor de teologia, James Innell Packer , mais conhecido como J.I.Packer (1926 – 2020). Ele foi um gigante da fé, da Teologia Reformada e da igreja cristã.

Suas décadas de serviço, ensino e dedicação piedosas para a causa do Reino de Cristo são um legado que será sentido por muitas gerações.

Esse desenho é uma homenagem em louvor ao Senhor pelo reverendo e teólogo anglicano reformado. Uma benção de Deus para Sua igreja pela qual damos graças. Seu livro “O Conhecimento de Deus” foi essencial para nossa caminhada espiritual e me apresentou a outros gigantes do passado, como J.C.Ryle.

Finalmente Ryle, Martin Lloyd-Jones, John Stott e Packer adoram juntos ao Senhor Jesus na glória :

Armando Marcos 

Projeto Spurgeon – 11 anos

Hoje é um dia especial para mim, pois faz 11 anos que criei o Projeto Spurgeon – Proclamando a Cristo Crucificado. Na época, era apenas um blog chamado inicialmente de “Projeto Charles Spurgeon” que eu usava para postar algumas traduções próprias de sermões e textos do Spurgeon que eu lia constantemente em espanhol do site do meu amigo mexicano Allan Roman, hoje já falecido. 11 anos depois, hoje esse Projeto é um dos maiores sites da internet em português sobre a vida e obra de Charles Haddon Spurgeon. Creio que por ele o Senhor abençoou muitos, alem de mim mesmo.
 
Certamente nesses 11 anos o interesse sobre o Spurgeon cresceu absurdamente. Depois dessa iniciativa, muitos outros sites, livros e obras de textos e sermões de Spurgeon surgiram no Brasil, e acredito que nosso Projeto teve um papel nesse aumento de interesse que só o Senhor pode mensurar.
 
Depois de vários altos e baixos, hoje estamos trabalhando para que esse Projeto seja um referencial sobre a vida e obra do chamado príncipe dos pregadores, e estamos repostando vários sermões e livros, bem como trabalhando para uma futura biografia. Orem por esse trabalho 🙂
 
Soli Deo Gloria
 
Armando Marcos – editor e criador de Projeto Spurgeon e Projeto Castelo Forte

Soberania e Salvação – Sermão n° 60

Soberania e Salvaçãonº 60

Um sermão pregado na manhã do Domingo, 6 de Janeiro, 1856

por Charles Haddon Spurgeon

Na Capela de New Park Street, Southwark, Londres.

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO)

 BAIXE EM PDF

 

 

“Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra, porque eu sou Deus, e não há outro.” Isaías 45:22.

 

Há seis anos atrás, quase nesta mesma hora do dia, me encontrava “em fel de amargura e em laços de iniquidade.” Contudo, pela graça divina, já tinha sido conduzido a sentir a amargura dessa servidão, e a clamar em razão da maldade dessa escravidão. Buscando o descanso sem encontrá-lo, entrei na casa de Deus e me sentei ali, temendo que, se levantasse o olhar, poderia ser cortado e consumido completamente por Sua severa ira. O ministro subiu ao púlpito e, da mesma forma como acabo de fazer, leu este texto: “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra, porque eu sou Deus, e não há outro.” Eu olhei no mesmo instante e a graça da fé me foi outorgada ali; e agora creio que posso afirmar verdadeiramente:

“Desde que pela fé vi a torrente,
Que é alimentada por Suas feridas sangrentas,
O amor redentor foi meu tema,
E assim será até que morra.”

Continue lendo

Saiba mais sobre C.H.Spurgeon

Destacado

SAIBA quem foi C.H.Spurgeon AQUI http://www.projetospurgeon.com.br/quem-foi-spurgeon/quem-foi-charles-haddon-spurgeon/

ASSISTA  documentários e palestras sobre a vida e obra de Spurgeon AQUI http://www.projetospurgeon.com.br/quem-foi-spurgeon/charles-spurgeon-o-pregador-do-povo-documentario/

LEIA GRÁTIS sermões inéditos de C.H.Spurgeon AQUI http://www.projetospurgeon.com.br/sermoes/ineditos/

LEIA GRÁTIS sermões de Spurgeon no Projeto Castelo Forte AQUI http://projetocasteloforte.com.br/nossas-traducoes/charles-spurgeon/

LEIA MAIS livros inéditos de C.H.Spurgeon AQUI http://www.projetospurgeon.com.br/sermoes/livros/

COMPRE ebooks na Amazon editados pelo nosso Projeto AQUI https://amzn.to/3g19Tch

OUÇA sermões de Spurgeon narrados por Josemar Bessa AQUI https://www.youtube.com/user/Spurgeontv

Biografia “Vida e Obra de J.C.Ryle” , de Armando Marcos

Confiram o lançamento do livro “Vida e Obra de J.C.Ryle”, escrito por Armando Marcos, editor de Projeto Spurgeon e Projeto Castelo Forte. Com 150 páginas, 86 ilustrações e 187 notas de rodapé, trata-se da primeira biografia em português sobre o  primeiro Bispo da diocese anglicana de Liverpool. Prefacio do bispo anglicano Josep Rossello.

BAIXA O EBOOK EM PDF GRÁTIS AQUI

COMPRE NA AMAZON AQUI

Todo o Evangelho em um Único Versículo – Sermão N° 2300

Capa Uma Visita a Belém SpurgeonN° 2300

Sermão pregado no Domingo

Por Charles Haddon Spurgeon

No Tabernáculo Metropolitano, Newington

BAIXE EM PDF

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO)

“Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.” — 1 Timóteo 1:15 (ACF)

Ontem, enquanto conversava com um colega de ministério que tinha sido pastor nos Estados Unidos, lhe perguntei por que estava tão ansioso para regressar a esse país, apesar do clima tê-lo tratado tão mal. Sua resposta foi: “Amo as pessoas para as quais prego.” Eu voltei a perguntar: “Que tipo de pessoas é”? “E ele me respondeu: “São pessoas que se reúnem ansiosas para receber o bem”. Não estão preocupadas em descobrir minhas falhas, mas buscam obter o maior bem do Evangelho que prego.” Então eu lhe disse: “Vale a pena atravessar o oceano para ir ao encontro de uma congregação que conta com esse tipo de pessoas.” Continue lendo

Cristo e Eu – Sermão N° 781

10469964_555543611221771_1559048933_n“Christus Et Ego”
N° 781

Sermão pregado na manhã de Domingo, 17 de Novembro de 1867
Por Charles Haddon Spurgeon
No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres.

BAIXE EM PDF

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO)

“Com Cristo estou juntamente crucificado, e já não vivo eu, mas vive Cristo em mim; e o que agora vivo na carne, vivo na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim”. Gálatas 2:20.

Nas grandes cadeias de montanhas, há elevados picos que tocam as nuvens, mas, por outro lado, há, aqui e ali, partes mais baixas da cordilheira que podem ser trafegadas pelos viajantes e que se convertem em estradas nacionais que propiciam o intercâmbio comercial entre as diversas terras. Meu texto se ergue ante minha contemplação como uma majestosa cadeia de montanhas, como uma verdadeira Cordilheira dos Andes por sua altura. Esta manhã não vou tentar escalar os cumes de sua magnificência; não temos o tempo e tememos que não tenhamos a habilidade para uma obra dessa natureza, mas, até onde minha capacidade permitir, irei guiá-los através de uma ou duas verdades práticas que poderiam ser úteis para nós esta manhã e poderiam nos introduzir aos ensolarados campos da contemplação. Continue lendo

A Perseverança Final dos Santos – Sermão N°1361

 10356656_539393556170110_371167213_nN°1361

Sermão pregado na Manhã de Domingo 24 de Junho de 1877

por Charles Haddon Spurgeon

No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres.

BAIXE EM PDF

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO)

“O justo seguirá o seu caminho firmemente” – Jó 17: 9

 

O homem que é justo diante Deus tem um caminho próprio. Não é o caminho da carne, nem tampouco é o caminho do mundo; é um caminho que o mandato divino lhe designou, e é onde ele caminha pela fé. É a estrada do Rei da santidade, e o ímpio não transitará por ela: somente os que são resgatados pelo Senhor caminharão por esta estrada, e estes descobrirão que é uma trilha de separação do mundo. Continue lendo

A Morte de Cristo Por Seu Povo – Sermão Nº 2656

10327092_532869040155895_1623794204_nNº 2656

Um Sermão pregado na noite de um Domingo do inverno de 1857,

Por Charles Haddon Spurgeon

Na Capela de New Park Street, Southwark, Londres.

E lido no Domingo, 7 de janeiro de 1900.

 BAIXE EM PDF

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO

“Ele deu a sua vida por nós”. 1 João 3:16

Crente, eu lhe convido a contemplar essa sublime verdade, assim proclamada para você em simples monossílabas: “ele deu a sua vida por nós”. Não existe nem uma só palavra extensa nessa frase; tudo nela é muito simples, e é simples porque é sublime. A sublimidade no pensamento exige sempre, para sua devida expressão, a simplicidade com as palavras. Os pequenos pensamentos precisam ser expressos com grandes palavras, e os pequenos pregadores precisam de palavras em latim para transmitir suas fracas ideias, mas os grandes pensamentos e seus grandes expositores se contentam com pequenas palavras.

“Ele deu a sua vida por nós”. Nessa frase não existe muito que poderia ser usado para exibir a eloquência de alguém; existe pouco espaço nela para discussão metafísica ou para o pensamento profundo; o texto nos apresenta uma doutrina simples, mas sublime. Então, o que devo fazer com ele? Se eu pregasse a mim mesmo proveitosamente a respeito desse texto, não teria que empregar minha sagacidade para examiná-lo determinadamente, nem usar minha oratória para proclamá-lo; mas somente precisaria render-lhe culto praticando minha adoração. Permitam-me prostrar-me então com todos os meus poderes diante do trono e, como um anjo que completou sua missão e que já não tem que voar para nenhum outro lado para cumprir as ordens de seu Senhor, permitam-me bater as asas da minha contemplação e comparecer perante o trono dessa grandiosa verdade e inclinar-me mansamente para adorar Aquele que era, que é, e que há de vir: o grandioso e glorioso Ser que “deu a sua vida por nós”. Continue lendo

Olhos Abertos – Sermão Nº 1461B

10156944_515931968516269_530664486_nNº 1461B

Sermão pregado

Por Charles Haddon Spurgeon

No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres.

BAIXE EM PDF

COMPRE NA AMAZON (APOIE O PROJETO)

E abriu-lhe Deus os olhos ” Genesis 21:19

Em todo tempo houve uma fonte de água perto de Agar, ainda que ela não a tenha visto. Deus não abriu a terra para fazer que brotassem novas águas, nem mesmo tinha necessidade disso. A fonte já estava lá, mas para todo propósito prático, bem que podia não ter estado onde estava, pois Agar não podia vê-la. A água de seu odre acabou e seu filho estava morrendo de sede, e ela mesma estava a ponto de desfalecer, no entanto, o fresco manancial borbulhava muito perto desse local onde estavam. Era necessário que Agar enxergasse a fonte como era necessário que ela estivesse lá e, portanto, com grande compaixão, o Senhor a conduziu a ver o manancial ou, como o texto expressa, “e abriu-lhe Deus os olhos”. Continue lendo